Estrangeiros aprovam primeiro curso internacional da Fermentec

Curso internacional da Fermentec

Curso ministrado em espanhol para os profissionais estrangeiros

Em seu primeiro curso internacional a Fermentec superou as expectativas dos participantes com o curso ministrado em espanhol Fermentando com Alta Eficiência. Participaram da capacitação 12 profissionais da Bolívia, Equador, Paraguai, Peru e Porto Rico em módulos que abordaram atuais processos de fermentação, contaminação, medições de rendimentos, entre outros temas. Após dois dias de curso na empresa os alunos fizeram uma visita técnica à unidade de Potirendaba da usina Cerradinho.

Profissionais conheceram todos os laboratórios da Fermentec

Para Ivan Gonzales, gerente industrial da Azucarera Paraguaya, o alto nível de conhecimento dos profissionais da Fermentec superou as expectativas. Gonzales está no setor há apenas quatro anos e veio ao Brasil para compartilhar experiências. “Trocar informações com os brasileiros tem um valor agregado muito grande. Quem quer crescer no setor precisa conhecer a experiência brasileira”, afirma Gonzales.

Integrantes do curso Fermentando com Alta Eficiência com Henrique Amorim

Além do bom nível do conteúdo, para Aida Martinez, responsável pela destilaria da usina Don Guillermo da Bolívia, a tecnologia da usina Cerradinho também chamou a atenção. Para ela, a usina foi muito aberta em passar conhecimento ao grupo. Aida afirma que no momento a maior dificuldade na Bolívia para a expansão do mercado do álcool é a política. “Queremos ampliar nossa produção diária de 70 mil para 190 mil litros de álcool e vamos alcançar com ou sem ajuda do governo”, reitera Aida.

Encerramento do curso com visita à usina Cerradinho, unidade Potirendaba

Já para Carlos Veliz Cevallos, gerente de produção da destilaria Codana do Equador, o problema em seu país é a falta de bons cursos de qualificação. Por isso teve que vir ao Brasil adquirir mais conhecimento. “Pesquisa e capacitação são fundamentais neste setor e ficamos impressionados com a qualidade da Fermentec neste sentido”, diz Cevallos.  O coordenador do curso Claudemir Bernardino avaliou a experiência de forma positiva. “Este treinamento destaca ainda mais a cidade de Piracicaba como uma referência em pesquisa no setor sucroalcooleiro para o mundo”, conclui Bernardino.

Esta entrada foi publicada em Cursos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>