Reunião Anual Fermentec: a espiral dos novos desafios

A 36ª edição da Reunião Anual destacou que não há como se manter no topo sem fazer investimentos maciços em pesquisa e tecnologia. Na abertura do evento, o presidente da Fermentec, Henrique Amorim, destacou a edição de outubro de 2014 da revista Nature que apresentou os trabalhos científicos mais citados do século. Se fossem empilhados os mais de 57 milhões de artigos produzidos até hoje, a altura da pilha seria equivalente ao monte Kilimanjaro (5.892 metros). Dentre eles, mais de 25 milhões jamais tiveram qualquer citação.

Amorim: investimento de 20% do faturamento em pesquisa garante reconhecimento mundial em transferência de tecnologia

Neste grande universo da produção científica, a Fermentec está no topo com três pesquisas citadas por outros autores. São elas:

Fuel ethanol after 25 years
AE Wheals, LC Basso, DMG Alves, HV Amorim
Trends in biotechnology 17 (12), 482-487, 1999 (463 citações)

Yeast selection for fuel ethanol production in Brazil
LC Basso, HV De Amorim, AJ De Oliveira, ML Lopes
FEMS yeast research 8 (7), 1155-1163, 2008 (163 citações)

Scientific challenges of bioethanol production in Brazil
HV Amorim, ML Lopes, JV de Castro Oliveira, MS Buckeridge, GH Goldman
Applied microbiology and biotechnology 91 (5), 1267-1275, 2011 (93 citações)

Produção de açúcar com boa qualidade, extração do caldo com palha por conta da colheita mecanizada, redução no volume de vinhaça, controles cada vez mais precisos, enfim, os desafios são inúmeros, mas segundo o diretor operacional da Fermentec, Henrique Amorim Neto, os momentos difíceis são oportunidades para o desenvolvimento “a Fermentec sempre acreditou na pesquisa, principalmente no momento atual. As usinas que estiverem mais preparadas sairão na frente ao término deste período”, afirmou.

Para Henrique Neto com um pouco de investimento já é possível melhorar muito

Aprimorar os processos, reduzir perdas e enxergar novos potenciais de investimentos. Uma das novidades apresentadas na Reunião Anual é um estudo em andamento sobre a produção de leveduras secas para a alimentação animal e humana. Aproveitando a fibra, cujo volume nas usinas cresceu devido à colheita mecanizada, será possível fazer cogeração de energia aliada à produção de leveduras secas com crescente demanda mundial. Assim, a espiral do conhecimento segue infinita em busca das pessoas persistentes.

Veja na galeria de fotos os temas abordados na Reunião Anual da Fermentec 2015:

Esta entrada foi publicada em Reunião Anual. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>