Porque fazer o rating BENRI?*

O uso de um rating operacional para desenvolver o processo de uma usina tem como objetivo principal desmembrar as avaliações das áreas agrícola e industrial, demonstrar as tendências e balizar as metas dentro de um quadro tecnológico atual. Isto ocorre porque quando se determina as curvas de corte dos KPI’s contidos no rating, utilizamos parâmetros atualizados anualmente, dentro das tecnologias mais atuais que estão sendo aplicadas no meio produtivo.

O rating do BENRI, além de classificar o seu cliente com as tecnologias mais atualizadas, faz a avaliação de forma relativa considerando as variáveis sazonais do período que está sendo avaliando. Também faz uma auditoria independente que valida os dados a serem utilizados na composição das curvas de corte a serem aplicadas ao ano em questão.

Uma boa ferramenta que o rating traz é a avaliação geral das unidades. Pode ocorrer de uma unidade ter boa eficiência industrial e agrícola, mas não ter uma boa performance no consumo de vapor ou na exportação de energia por exemplo. Na parte agrícola possuir altos índices de infestação final de broca e baixo rendimento operacional da colheita mecanizada. Portanto, apesar de ter uma boa eficiência ainda há pontos a melhorar ou então a eficiência não é tão boa, mas outros KPI’s mensurados estão indo bem e elevam o rating geral. O rating operacional BENRI pode identificar toda essa variação.

Também pode acontecer de uma unidade, mesmo tendo uma eficiência igual entre duas safras, sofrer variação no seu rating geral. Quando isso ocorre, com o aumento da nota, pode ser consequência da análise dos demais KPI’s e execução de planos de ação que visam uma melhoria nos pontos identificados com nota baixa. Como resultado, a nota geral acaba sendo elevada.
Por outro lado, podem ocorrer problemas em parâmetros que não afetam o RTC, mas sim a operação. Então, toda a nota geral diminui mesmo com a eficiência se mantendo.

No viés agrícola, os valores relativos de ART/ton podem não variar, mas o rating geral agrícola pode cair pela influência dos demais indicadores que compõem o rating.

Os gráficos abaixo demonstram situações semelhantes aos dos exemplos apresentados e também um caso em que o RTC foi o maior fator de peso na nota, ou seja, se manteve estável e a nota geral também.

Clientes que mantiveram o RTC constante nas duas safras.

As usinas A, B e C do gráfico anterior (Rating RTC) são as mesmas deste gráfico. Isso demonstra que mesmo uma usina tendo em dois anos consecutivos a mesma nota de RTC, sua nota industrial geral pode piorar, manter ou aumentar devido aos outros kpis também importantes.

Clientes que mantiveram o kg ART/TC constante nas duas safras.

As usinas A, B e C do gráfico anterior (Rating ART/ton de cana) são as mesmas deste gráfico. Isso demonstra que mesmo uma usina tento em dois anos consecutivos a mesma nota de KG ART/ton cana, sua nota agrícola geral pode piorar, manter ou aumentar devido aos outros kpis também importantes.

*Conteúdo patrocinado pela empresa BENRI

Esta entrada foi publicada em Webmeeting Fermentec e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>